Arquivo de Abril, 2009

30
Abr
09

Lego Films: The Magic Portal

300px-lego_logo_svg

O primeiro filme conhecido como animação da LEGO foi o “The Magic Portal”, criado por Lindsay Fleay, e foi realizado entre 1985 e 1989, contando com a duração de 16 minutos. O filme percorreu o mundo em festivais de animação internacionais, e desde então muita coisa mudou no processo de realização deste tipo de filmes. Abandonou-se a película analógica em detrimento dos meios digitais, e hoje consegue-se editar o som/vídeo com relativa facilidade, ao contrário do que se sucedia nos anos 80.  

Com o passar dos anos, o uso de peças da lego para a criação de filmes animados tem vindo a ganhar muitos entusiastas, originando a criação de várias comunidades online como a Best Bricks e Bricks in Motion. Estes filmes, são normalmente filmados em stop-motion (consiste em fotografar frame a frame os modelos, criando posteriormente a ilusão de movimento), e são conhecidos como Lego movies, Brickfilms e Legomations. Grande parte destas animações, são recriações de cenas famosas de cinema, (re) criações de videoclips, mas também existem histórias criadas de raiz.

Este crescente interesse pelos vídeos da LEGO deve-se a vários factores, tais como, o facto de o equipamento fotográfico digital, assim como o software de animação e de vídeo, estarem cada vez mais baratos e acessíveis à maioria do publico, e o surgimento de plataformas web 2.0 como o youtube. Estas plataformas actualmente são mecanismos poderosos de partilha, de divulgação e discussão de material criativo.

magicportal

O facto de existir um grande interesse nestes filmes, fez com a que a própria LEGO tivesse criado uma linha de produtos “LEGO Studios” que trazia uma webcam, software de gravação de vídeo, assim como acessórios que facilitariam o movimento das peças/modelos quando não se estivesse a gravar. O facto de a câmara não ter muita qualidade, fez com que a maior parte dos entusiastas não aderisse a este produto, continuando a usar as suas próprias câmaras e lentes.

Actualmente a própria LEGO incentiva a criação de animações, chegando inclusivamente a pagar a empresas para as efectuarem.

 

Deixo aqui o primeiro LEGO film de sempre:

O filme conta a história de um grupo de LEGO astronautas que encontram um Portal Mágico a bordo da sua nave espacial. Este portal vai-se revelar uma porta para um mundo cheio de aventura e perigo… ao mesmo tempo que revela toda a informação sobre a sua própria existência.

 

24
Abr
09

Carousel: Philips

The Matrix introduziu o efeito “bullet-time”, e logo surgiram filmes como Swordfish, Spiderman e Wanted que trabalharam este efeito. A Philips decidiu usar esta ideia para o lançamento de um novo produto (ecrã 21:9) e a verdade é que saiu algo genial. Num pequeno filme realizado por Adam Berg, podemos passear em câmara lenta por um local invadido de palhaços que se encontram do lado errado da lei, enquanto a policia invade o local. Além do elevado primor técnico… no final a história traz uma surpresa.

Vejam o site www.cinema.philips.com que tem este video com mais alguns extras.

18
Abr
09

Piranha 2 – The Spawning (1981)

No seguimento do relativo sucesso de Piranha (1978), surge um filme que tenta ser uma sequela ainda mais aterradora e fantástica que o original… e a verdade é que consegue (mas não pelas melhores razões).

piranha2_thespawning

Comecemos pela tipica história habitual neste género de filmes, onde um clube paradisíaco a poucos metros da praia acaba por se tornar um verdadeiro pesadelo para os seus utentes (a maioria são turistas estupidos e broncos), devido à fome insaciavel de um grupo de piranhas com caracteristicas muito particulares.

E que caracteristicas particulares são estas??? Será que os peixes voam? Será que as piranhas respiram fora de água? Será que elas atacam imediatamente a jugular das vitimas de forma a serem devoradas num piscar de olhos? A verdade é que… as piranhas voam, respiram fora de águae atacam logo a veia jugular de forma a não darem a minima hipotese ás suas vitimas. Porque razão ter apenas peixes que voam (como se isso já n fosse assustador…) se podemos ter um 3 em 1? Monstros terrivéis… que fazem com que o Tubarão de Spielberg pareça um peixinho de coro…!

Como um filme de série B que se digne, este filme tem os ingredientes habituais do género, como uma má história, diálogos do piorio, e um evento que possa atrair muitos turistas para o local do filme. Neste caso… o evento chama-se… “Noite do Peixe Frito[pelo nome… tenho quase 100% de certeza que não me iam apanhar lá…]. As piranhas foram criadas por um bioquimico de forma a serem usadas como arma de guerra (muito provavelmente contra os Russos). Tem ainda personagens como o tipico dono que se recusa a cancelar a “Noite do peixe frito…”, velhas assanhadas que tentam “violar” os jovens salva-vidas, mulheres que procuram homens ricos, miudas que passeiam completamente nuas de barco e um tipo que pesca com… dinamite. Isto são apenas algumas das preciosidades que este filme tem… porque ainda tem mais… muito mais!

p2

Para percebermos melhor o tipo de filme de que estou a falar… basta ter em conta os primeiros minutos do filme, onde um casal de mergulhadores está a visitar os destroços de um navio naufragado e começam a fazer sex… amor… fazer amor debaixo de água, numa cena onde a mulher retira o bikini e rasga com uma faca os calções do companheiro, e com a emoção até retiram as máscaras e o tubo de oxigénio (continuam debaixo de água…) e são assim supreendidos pelas piranhas. Ainda não percebi se eles estavam a cometer um suicidio colectivo e morreram afogados… ou se foram mesmo as piranhas que os mataram.

Deixo aqui uns videos que valem mesmo a pena serem vistos:

Cena emblemática é a cena em que uma funcionária da morgue é atacada (na morgue…) por uma piranha que sai da barriga de um corpo:

We Want fish (vejam a partir do 1:30m…):

Não restam duvidas que muitas leis da Natureza foram desafiadas neste filme…

E quem foi o realizador de tal disparate? Aposto que nunca mais o deixaram realizar nenhum filme para o bem da humanidade (e das piranhas)… certo? Mas a prova de que nem sempre de pequenino se torce o pepino… foi dada neste filme realizado por James Cameron (Terminator, Aliens, The Abyss,  True Lies e Titanic). Nem todos começamos as nossas carreiras por cima… mas mesmo assim… que forma disparatada de começar a carreira 🙂

Curiosamente… a produção nem conseguiu chegar a um nome para filme. O filme começa como Piranha 2 – The Spawing… e nos créditos finais acaba como Piranha 2 – Flying Killers…!

_________________________________________________________________________________

Para ver mais textos longos sobre filmes… seleccione: Categoria –  Casual Cinema

15
Abr
09

Mother said i could….

A mamã é que manda… :p

12
Abr
09

Boa Páscoa

Boa Páscoaj01315435b15d

08
Abr
09

Le Voyage dans la Lune

Este é um filme baseado na novela “From the Earth to the Moon” de Julio Verne e “The First Men in the Moon” de H. G. Wells. Foi produzido e realizado pelo francês George Méliés no ano de 1902, com 8 minutos de duração. Méliés tambem desenhava o guarda-roupa, os cenários, criava os efeitos especiais e fotografava. “Le Voyage dans la Lune” tornou-se o primeiro filme da história do cinema a usar e abusar de efeitos especiais, assim como a falar de seres extra-terrestres.

Esta curta mostra a visão fantasiosa que os homens tinham do satélite da Terra no inicio do séc XX. O filme mostra um grupo de astrónomos que vai à Lua numa cápsula lançada por um canhão gigante. Uma vez na lua são capturados pelos seres que lá habitam, conseguido posteriormente fugir e regressar ao planeta Terra.

voyage-lune-1902poster1 O filme tem algumas preciosidades como o facto de os homens serem disparados em direcção à lua, o facto de no inicio do seculo XX haver oxigénio e gravidade na lua… o que explica a existência de indígenas na lua…! A forma como eles regressam à Terra é simplesmente genial… 🙂

Deixo aqui a totalidade do filme. Acho que deviam perder 8 minutos a ver este filme, pois é dos filmes mais importantes da história:

Para um filme que tem mais de 100 anos… não está mesmo nada mal. Esta curta inclui várias experiências com algumas das mais famosas técnicas cinematográficas como a sobreposição, fusão e exposição multipla de imagens. Este filme envergonha o The Green Slime que foi realizado 66 anos depois…! Shame on you Green Slime…

05
Abr
09

The Human League – Don’t you want me

Os Human League são uma banda britânica New Wave/Synthpop formada no final da década de 70… e que atingiu o seu auge nos anos 80. Esta banda formou-se em Sheffield, e tem sofrido constantes mutações ao longo dos anos, de tal forma que o seu unico membro original que se mantém na banda é o seu vocalista e compositor Philip Oakey. Este grupo teve sucessos como Heath like a wheelHuman, Don’t you want me e Open Your Heart.

Hoje trago um videoclip dos Human League, que se tornou num dos grandes hits de 1982:

Este videoclip faz parte do album “Dare”, que foi lançado em 1981 e foi o seu maior sucesso comercial. O videoclip foi inspirado no filme “A Star is born”, e inicialmente foi pensado para ser um solo de Phil Oakey, mas este decidiu fazer um dueto com uma das jovens vocalistas da banda (Susan Ann Sulley).

Este video sofreu uma enorme campanha de marketing (até porque a MTV estava a surgir nesse ano), e foi filmado na localidade de Slough (Reino Unido) em Novembro de 1981. O video tornou Philip Oakey, Susan Ann Sulley e Joanne Catherall (outro membro feminino da banda) em icones visuais dos inicios dos anos 80. O lançamento do video ocorreu em Dezembro de 1981, num altura em que os videoclips se estavam a tornar numa parte muito importante da cultura musical, tornando-se assim num enorme catalisador para o sucesso da música.

Excelente música… como tudo o que fazia por aquela altura… incluindo eu 🙂




RECOMENDAÇÕES

Visitem a categoria: CASUAL CINEMA
Abril 2009
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

My Twitter Space